Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

Morador de Botucatu morre na cadeia de Bauru

Morador de Botucatu morre na cadeia de Bauru


Um reeducando com familiares de Botucatu e que estava preso no Centro de Progressão Penal I de Bauru, morreu na última quarta-feira (24), por volta das 23 horas, e o caso foi registrado como morte suspeita, que deverá ser investigada.

Antes de falecer, o presidiário identificado como R.M.T, de 34 anos, reclamou de dores na região torácica, e foi levado pelos agentes da penitenciária até a UPA – Unidade de Pronto Atendimento do Jardim Bela Vista de Bauru.

O reeducando cumpria pena por por tráfico de drogas e foi sepultado na sexta-feira, no Cemitério Jardim, em Botucatu.

Comentários