Mulher envia maconha e k4 para o irmão preso na Penitenciária de Avanhandava

Agentes da Penitenciária “Valdic Junio Alves Primo” de Avanhandava apreenderam, na manhã desta quarta-feira (26), drogas escondidas em fundo falso de um pote de margarina. A encomenda teria sido enviada à unidade pela irmã de um preso. Durante vistoria realizada na presença do destinatário, a equipe localizou duas porções de maconha, pesando cerca de 16 gramas no total, e 550 pedaços de papel contendo k4, a maconha sintética. CONFESSOU Questionado pelos servidores, o detento confirmou que havia encomendado os entorpecentes com a sua irmã, que é devidamente cadastrada no rol de visitas do estabelecimento penal. A direção da Penitenciária de Avanhandava registrou boletim de ocorrência e instaurou procedimento interno para apurar o caso.

Ausência e brilho


O sol deixou de brilhar 

Mas a lua ganhou novas formas

Nem toda saudade é ausência

Principalmente quando arde como presença

Acostumei com a escuridão da noite

Para não conviver com as lembranças do dia

As estrelas brilham distante

Para me lembrar que algumas coisas não devemos alcançar

A cada amanhecer me vejo renascer

E tudo recomeça; com a dureza da rotina imposta

O sol deixou de brilhar 

Mas a lua ganhou novas formas

Nem toda saudade é ausência

Principalmente quando arde como presença

No brilho do luar não vejo horizonte.

Reconheço a esperança

Olhos agomizantes em busca de futuros concretos... E incertos!

Em noites de chuva

A escuridão me domina

Busco a luz imaginária dos dias de glória

Me encontro no abismo dos mundos

E reflito sobre a distância até o fundo

O sol deixou de brilhar 

Mas a lua ganhou novas formas

Nem toda saudade é ausência

Principalmente quando arde como presença

Comentários