Análise de um fundo "Inteligente" Santander


Até poucos dias atrás este era um dos fundos de renda fixa que o Santander administrava para seus clientes.

Um fundo simples com liquidez diária em que o gestor comprava títulos públicos atrelados a inflação ou adquiria quotas de outros fundos com o mesmo objetivo.

É praticamente o mesmo que você sentado no sofá da sua casa em frente ao computador comprando títulos do Governo por meio da plataforma TESOURO DIRETO. Simples não?

Mas para esse gestor não parece ser tão simples assim. Veja a taxa de administração ao lado direito da imagem: 5,5% ao ano. Na época a taxa Selic - taxa de referência do mercado - era 6%. Ou seja, o fundo ficava com QUASE TODO SEU RENDIMENTO. Abaixo da taxa destaquei o risco: BAIXO.

No centro da imagem na " Rentabilidade Acumulada" mostra quanto o fundo rendeu em 2018.

Apenas 11,20% do CDI ! ou seja, o CDI rendeu 6,42% no ano de 2018 e este fundo Inteligente Santander rendeu para o cliente míseros 0,72% o ano todo.

O fundo cobra muito alto para uma administração com risco baixo pois não exige tanto conhecimento e dedicação para dar retorno ao cliente ... nem mesmo um fundo de ações cobra isso. Este fundo devia rentabilizar para o cliente no mínimo o mesmo que a poupança rende.

E aí, acha este fundo tão inteligente assim ? com certeza para o banco é.

______________________________________________________

Por: Fernando de Camargo 
Conselheiro Financeiro - Graduado em Gestão Financeira com certificação da ANBIMA - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais - Tel: (14) 3354-3672 -  (14) 9975-42707 


------------------------------------------------------------------------------------

Comentários

Essas valem a pena #TOPTUDO

Pedreira de Laranjal Paulista: área antes degradada agora é uma das maravilhas da região

Acidente aéreo de 1938 em Laranjal Paulista deixou São Paulo em luto

Palestra abordará os mistérios das Três Pedras e do Frei Fidélis em Botucatu