Traficantes são presos no Santa Elisa no portão da boca de fumo

Uma dupla de traficantes foi presa na noite de ontem, no portão da boca de fumo do Santa Elisa, com maconha, crack, cocaína e dinheiro. A captura dos marginais foi feita por Policiais da Força Tática da Polícia Militar, que avistaram os dois suspeitos ao longe e perceberam que um deles ao avistar a viatura correu para o fundo do imóvel. Enquanto um dos policiais abordava um dos indivíduos no portão, o outro agente da lei conseguiu identificar que o segundo suspeito jogou uma sacola no próprio quintal. Ao verificar o que havia na sacola, os policiais não ficaram surpresos ao constatar que trata-se de 66 porções de crack prontas para a venda. Na busca pessoal os agentes encontraram com um dos traficantes mais 5 porções de crack, 3 porções de maconha, uma porção de cocaína, além de R$ 222 em dinheiro.  A dupla recebeu voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial onde foi confeccionado um Boletim de Ocorrência (B.O)  como tráfico de drogas. A dupla agora está presa à disposição

Cientistas do Amanhã busca despertar interesse pela ciência



O projeto Cientistas do Amanhã busca despertar interesse pela ciência e está sendo promovido pelo  polo da Liga Nacional dos Acadêmicos em Biotecnologia (LiNA) do câmpus da Unesp de Botucatu, a iniciativa busca aproximar os estudantes do ensino médio da universidade e despertar o interesse pelo meio científico.

A ação foi desenvolvida pensando no baixo interesse dos alunos do ensino médio, principalmente os de escola pública, pelo universo científico e pelo ingresso nas universidades.

As escolas que irão participar das atividades serão a E.E Prof. Pedro Torres, E.E Anselmo Bertoncini e a ETEC Dr. Domingos Minucucci Filho. Mais de cem alunos já estão inscritos para participar o projeto.

A iniciativa da LiNA conta com a colaboração do projeto de extensão da Unesp Botucatu "Meninas na Ciência"; do podcast de divulgação científica "Resenha com Ciência"; da professora Ariane Leite Rozza, do Insitituto de Biociências da Unesp e da bióloga Mônica Lopes Ferreira, do Laboratório de Toxinologia Aplicada do Instituto Butantan.

O projeto é constituído por três etapas. Na primeira delas, os alunos inscritos realizarão, semanalmente, capacitações e gincanas que abordem de forma simplificada conceitos vistos anteriormente em sala, em temas como extração de material genético e o funcionamento de um teste de DNA, por exemplo. As capacitações serão iniciadas dia 24 de abril e a previsão de encerramento em 27 de novembro.

Na segunda etapa será disponibilizado aos alunos uma história em quadrinhos elaborada pelos colaboradores do projeto retratando temas pertinentes ao universo científico.

Serão trabalhados os temas: o que é ciência; quem pode ser cientista; o que é Biotecnologia; como funciona a metodologia científica e a importância das universidade.

O livro será financiado pelo CeTICS (Centro de Toxinas, Resposta-Imune e Sinalização Celular), da qual faz parte a pesquisadora Mônica Lopes Ferreira. A terceira etapa é a realização de uma  Feira de Ciências, ainda sem previsão de realização devido à pandemia da Covid-19.

Os interessados em contribuir para custear os gastos com o desenvolvimento das atividades podem fazê-lo por esse Link ou esse outro link 


Comentários