Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

Mulher suspeita de matar namorado a facadas é presa em Piracicaba

Mulher suspeita de matar namorado a facadas é presa em Piracicaba


Uma mulher de 28 anos confessou ter matado o namorado a facadas, na noite de sexta-feira (3), em Piracicaba (SP), e acabou presa em flagrante pela Polícia Militar.

Segundo o Boletim de Ocorrência,a mulher confessou a execução do crime contra um homem de 36 anos, no bairro Vila Sônia, na casa da vítima, onde ela afirmou que estava sendo ameaçada, e acabou se defendendo violentamente das agressões que vinha sofrendo.

O motivo da briga seria porque ela não o respondia no celular, isso provocou a ira do homem que logo em seguida, a agrediu com um cabo de vassoura e disse que a mataria na frente dos filhos de seus filhos, duas crianças, uma de 4 e outra de 7 anos.

A suspeita diz que tentou fugir das agressões de outras formas antes do crime, comentando que chegou a correr várias vezes até o portão para gritar por socorro. Porém, segundo ela, a vítima afirmava que só sairia viva daquele local se o matasse.

A mulher foi presa e o caso foi registrado como homicídio qualificado.

Comentários