Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

Presos de Bauru voltam de saidinha com drogas e minicelulares no estômago

Presos de Bauru voltam de saidinha com drogas e minicelulares no estômago


Doze detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) II “Dr. Eduardo de Oliveira Vianna” de Bauru, que retornavam da saidinha temporária nesta segunda-feira (3), foram barrados após o escâner corporal detectar imagens suspeitas. Questionados, 11 deles confessaram que haviam engolido drogas e aparelhos eletrônicos.

Eles foram isolados na enfermaria e conseguiram expelir os objetos, sem a necessidade de cirurgia. Do total de presos flagrados, apenas um deles não havia ingerido ilícito, mas tentou entrar na unidade com uma porção de cocaína escondida no chinelo.

NO ESTÔMAGO

Somente um dos sentenciados expeliu 83 porções de maconha. Os agentes de segurança apreenderam mais 53 invólucros da mesma droga com outro interno que, além do entorpecente, engoliu ainda uma placa de minicelular e duas carcaças plásticas de celular.

Mais cinco reeducandos ingeriram maconha, totalizando 64 porções da droga. Entre eles, um expeliu, ainda, 47 invólucros contendo cocaína – outros três presos barrados pelo escâner também engoliram cocaína, somando mais 19 porções apreendidas.

Mais dois minicelulares e um celular foram aprendidos com três presos e outro interno estava com eletrônicos e drogas no estômago, sendo um chip de celular, dois minicelulares, uma placa, uma porção de maconha e 75 pedaços de papel contendo k4, a maconha sintética.

REGRESSÃO DE PENA

As drogas e os aparelhos telefônicos foram encaminhados à Polícia Civil para registro de boletim de ocorrência. A direção da unidade instaurou procedimento interno disciplinar, que deverá culminar com a regressão dos sentenciados para o regime fechado.

CÃO FAREJADOR

Ainda com objetivo de coibir a entrada de objetos ilícitos trazidos por presos que retornaram de saída temporária, o CPP II de Bauru realizou uma operação com auxílio de um cão farejador, que resultou na apreensão de drogas e celulares encontrados escondidos em estrada de acesso ao estabelecimento penal.

Durante a ação, o pastor belga malinois Logan, do canil da Penitenciária I “Dr. Walter Faria Pereira de Queiróz” de Pirajuí, ajudou a localizar 278 porções de maconha, totalizando um quilo da droga; 32 invólucros de cocaína; além de nove minicelulares e um celular.


Comentários