Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

Artesanato brasileiro pode ganhar certificado de qualidade

Artesanato brasileiro pode ganhar certificado de qualidade

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou, nesta terça-feira (14), o certificado de qualidade e origem para o artesanato brasileiro (PLS 256/2015). O projeto é de Maria do Carmo Alves (DEM-SE) e segue agora para a Câmara dos Deputados, a menos que um recurso peça nova análise pelo Plenário do Senado. 

A relatora foi Katia Abreu (PP-TO), que quando apresentou o relatório, na semana passada, falou sobre a importância sócio-econômica que o artesanato tem ganho no Brasil.

"Este mercado movimenta hoje cerca de R$ 50 bilhões por ano, e dá trabalho e renda a 10 milhões de brasileiros. Diante da possibilidade de receber o certificado do poder público, o artesão é estimulado a melhorar a qualidade do produto e do processo de produção. A certificação é importante, atestando a origem e condição de produto artesanal. Em tempos de crise e desemprego, com mais de 14 milhões de desempregados, muitos optam pelo artesanato, uma solução rápida para se gerar complemento de renda", destacou Kátia.

O PLS 256/2015 determina as exigências para os produtos serem certificados: autenticidade, qualidade estética, técnica e formal, representatividade da cultura regional, e adequação socioambiental em seu processo de produção.

Fonte: Agência Senado

Comentários