Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

Surto de Covid: funcionários da IRIZAR estavam vacinados

Surto de Covid: funcionários da IRIZAR estavam vacinados


Segundo o secretário municipal de Saúde de Botucatu, André Spadaro, boa parte dos 57 funcionários da Irizar que estão com Covid-19, foram imunizados com as duas primeiras doses da vacina contra a doença.

"Quase a totalidade dos casos positivos desse surto já tomaram as duas doses da vacina e por isso o reforço nesse momento se torna extremamente importante", informou o secretário em entrevista a uma rádio de Botucatu.

Na segunda-feira, foi anunciado um surto de Covid-19 na empresa, e logo em seguida equipes da Secretaria Municipal da Saúde coletaram amostras para identificar o tipo de vírus, a possibilidade de se tratar da Ômicron não está descartada.

A multinacional deixa claro que estabelece uma política de cuidados sanitários e prevenção à Covid-19 em todos os setores. 

Com o surto, a fábrica suspendeu os trabalhos por três dias, entretanto, com as festas de fim de ano e as férias coletivas, vários funcionários não devem retornar ao trabalho até o final de janeiro.

Vale esclarecer que todos os casos positivos estão isolados e apresentam sintomas leves ou assintomáticos.


Comentários