Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

Polícia apreende mais de uma tonelada de cabos de cobre em Itatinga

Polícia apreende mais de uma tonelada de cabos de cobre em Itatinga


A Polícia Civil prendeu em flagrante dois autônomos, de 38 e 42 anos, com fios de cobre e cordoalhas de aço na tarde da última quarta-feira (29), por volta das 15h, na rua Guierino Biazón, no centro de Itatinga, no interior do Estado.

Agentes do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) da região foram informados pelo representante de uma empresa telefonia de que um ferro velho estaria recebendo cabos em cobre furtados das redes.

Diante do fato, os policiais foram até o endereço indicado. No local, eles foram recepcionados por um dos autônomos, que mostrou o material. Também foram encontradas capas plásticas que indicavam que os cabos haviam sido desencapados.

O homem contou que havia adquirido os cabos de um outro envolvido. No segundo endereço, mais produtos foram encontrados – o suspeito contou que havia comprado de uma empresa, mas não exibiu os documentos que comprovaram a compra.

Ao total, aproximadamente 1.600 quilos de cobre de telefonia foram apreendidos, bem como cerca de 100 quilos de cordoalhas de aço. O caso foi registrado como receptação pela Delegacia Seccional de Botucatu, que solicitou perícia ao Instituto de Criminalística (IC).



Comentários