Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

Banco de Leite Humano do HC faz balanço de suas atividades em 2021

Banco de Leite Humano do HC faz balanço de suas atividades em 2021


A cada gota de leite que é doada, uma pequena vida se transforma em uma grande esperança. É essa a missão em que, há 20 anos, o Banco de Leite Humano (BLH), pertencente à Gerência Técnica de Nutrição e Dietética (GTND) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), atua em prol da qualidade de vida dos pequenos prematuros que estão internados na UTI Neonatal do Hospital. E, em 2021, isso não foi diferente.

Dados do BLH mostram que, neste ano, 800 doadoras contribuíram para o atendimento de, aproximadamente, 750 bebês internados. Ao todo, foram coletados 650 litros de leite materno e realizados quase 4.200 atendimentos individuais para instruir as mães sobre a amamentação e a importância da doação do leite excedente para os pequenos prematuros.

Nutricionista e responsável técnica do BLH do HCFMB, Angélica Almeida relata que o saldo de 2021 foi positivo para o serviço. “Apesar de este ano continuar diferente em razão da pandemia, as doações continuaram ocorrendo e, graças à solidariedade de várias mães, conseguimos manter nosso estoque e oferecer aos bebês internados o melhor alimento, que é o leite materno”.

Durante os 365 dias deste ano, não foram somente as doações de leite humano que chegaram ao BLH. “Diversos parceiros nos ajudaram com frascos de vidro, bombas elétricas e mimos para agradecer às nossas doadoras pela dedicação, como entregamos no último dia 20”, afirma Angélica.   

Uma das expressões da importância do trabalho desempenhado no BLH em 2021 foi o recebimento, neste fim de ano, de um certificado emitido pela Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBLH), consolidando o serviço do Banco de Leite do HCFMB como referência para toda a região. “Contamos com todos para que 2022 seja ainda melhor para todos os envolvidos neste ato de amor, que é a doação de leite materno”, aponta a médica do BLH Dr.ª Simone Manso de Carvalho Pelícia.

Homenagem e carinho


Um ano com tantos pontos positivos se encerrou, infelizmente, com uma notícia triste: o falecimento, no último dia 4, da servidora Maria Sueli Zanchetta de França, supervisora do BLH por quase 10 anos. “Quem a conheceu, certamente presenciou o quanto ela era dedicada com absolutamente tudo e todos, sempre carinhosa, gentil, humana e com muita fé. Ela vestia completamente a camisa do Serviço que atuava e ficaremos com as boas lembranças e os bons exemplos. Lamentamos muito esta perda e o amor que ela tinha pelo trabalho é o nosso alicerce, que nos dá força para seguir em frente”, declara a equipe do Banco de Leite.

Serviço


O Banco de Leite Humano do HCFMB fica no campus da Unesp, em Rubião Júnior, e também no Hospital Estadual Botucatu (HEBo), precisando de constantes doações de leite materno, principalmente neste período em que a quantidade de doações é reduzida por conta do período de festas e férias.

Caso haja interesse em colaborar, a doação pode ser feita por mulheres que estejam em bom estado de saúde e que não sejam fumantes, usuárias de drogas ou façam uso excessivo de álcool. Todos os aparatos para coleta do leite (máscara, touca, vidro esterilizado e folheto com explicações sobre o procedimento) são fornecidos pelo HCFMB e a coleta é feita a domicílio. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (14) 3811-6410, (14) 3811-2762 e pelo celular (14) 99799 8289.

Comentários