Oficinas artísticas do SARAD contribuem para o recomeço de muitas vidas

Arte. Pequena palavra que pode ser entendida como uma habilidade dirigida para a execução de uma tarefa ou um conjunto de técnicas para a produção de objetos. Porém, no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD), essas quatro letras representam mais do que explicações teóricas: significam o recomeço na vida de muitas pessoas. Há cerca de dois anos, os pacientes da unidade vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam, semanalmente, de oficinas artísticas voltadas à marcenaria, à pintura, à escrita e à confecção artesanal de enfeites e objetos de decoração. As oficinas são acompanhadas pelas Enfermeiras Mariana Vulcano Neres e Patrícia Cristina Oliveira de Moraes e pela Técnica de Enfermagem Margareth Mendes Dantas que, além de realizarem o que a pioneira da Enfermagem moderna Florence Nightingale aponta como “a mais bela das artes”, investem parte de sua rotina também para aperfeiçoar as habilidades dos pacientes, em prol da

SAMU 192 promoveu treinamento de Emergências Pediátricas em Botucatu

SAMU 192 promoveu treinamento de Emergências Pediátricas em Botucatu


Capacitação, em parceria com docente da FMB/Unesp, envolveu ainda profissionais do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e GCM

O SAMU 192 de Botucatu, serviço gerenciado pela O.S.S Pirangi, promoveu no último sábado (27), no Parque Tecnológico de Botucatu, um treinamento sobre Emergências Pediátricas. A capacitação foi conduzida em parceria com a Profª Drª Joelma Gonçalves Martin, docente do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB/Unesp).

O encontro contou com a participação de quase 80 profissionais que atuam direta ou indiretamente na rede de urgência e emergência de Botucatu, como do próprio SAMU, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Guarda Civil Municipal. Na oportunidade, todos puderam atualizar conhecimentos teóricos e práticos, especialmente para atendimento de casos mais comuns de acometimento em crianças como crises convulsivas e insuficiência respiratória.

“Todo final de ano e período de férias o número de casos de emergência envolvendo crianças costumam aumentar. Principalmente por afogamento e engasgo. O importante é ressaltar para que as famílias fiquem atentas e atuem principalmente na prevenção destes acidentes. E, caso ocorram, liguem imediatamente para o número 192. Assim podemos orientar sobre possíveis procedimentos de manobra ou enviar o mais rapidamente uma viatura até o local do incidente”, destaca a Enfª Priscila Almeida, coordenadora do SAMU de Botucatu.



O que fazer em caso de engasgos em crianças?


Manter a calma

Ligar para o SAMU-192

Não tentar retirar o objeto ou alimento da garganta do bebê com a mão, pois você poderá empurrá-lo ainda mais fundo, piorando a situação

Posicionar a criança de barriga para baixo, apoiada sobre seu antebraço e coxa, e dar cinco tapas (com a base da mão) no meio das costas

Caso não desengasgue, vire a criança de barriga para cima, mantendo a cabeça mais baixa que o corpo, e faça compressões rápidas com três dedos no tórax (entre a linha dos mamilos

Em caso de crianças maiores, o adulto pode se posicionar atrás dela, abraçando-a. Colocar uma das mãos fechadas (onde está o polegar) na “boca do estômago”, e a outras fazendo compressões rápidas de dentro para cima

Caso a criança ainda esteja sem reação, o adulto ainda pode tentar alternar 30 compressões e duas ventilações pela boca (até perceber o tórax da criança levantar). E a cada compressão, voltá-la à posição inicial para que o coração possa se encher de sangue

Repita os procedimentos até a chegada do serviço de emergência.




Comentários