Polo Cuesta inicia construção de Planejamento Estratégico para o Turismo Regional

O Consórcio Polo Cuesta, em parceria com o Instituto Jatobás, deu início à construção de um Planejamento Estratégico para o turismo. Este documento irá auxiliar os municípios da região a compreender, estruturar e integrar ações para este setor nos próximos anos. O primeiro encontro foi realizado no último dia 25 de novembro, na Fazenda dos Bambus, em Pardinho, e contou com a presença de dirigentes municipais de turismo da região, que agrega nove cidades: Anhembi, Avaré, Bofete, Botucatu, Itatinga, Paranapanema, Pratânia, Pardinho e São Manuel. “Trata-se de uma iniciativa inédita para o consórcio, que em 2021 está completando 20 anos. Estamos em um momento de transformação. Precisamos planejar para executar com sucesso todos os nossos sonhos para este setor”, diz Thiago Henrique Donini, diretor executivo do Polo Cuesta. “Queremos nos estruturar, unir e organizar como progredir, olhar os futuros possíveis e construí-los, beneficiando a nossa região. Especialmente a economia local que o

Laranjal Paulista é oficialmente declarada Capital dos Brinquedos pela Alesp

Laranjal Paulista é oficialmente declarada Capital dos Brinquedos pela Alesp


Os parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovaram, na quarta (17), o Projeto de Lei 619/2018 que declara o município de Laranjal Paulista como a Capital dos Brinquedos.

O Projeto é de autoria do deputado Fernando Cury (Cidadania), e segundo ele, o município já é popularmente conhecido dessa forma. "O Estado de São Paulo concentra 86% das fábricas de brinquedos do país, sendo que dentre os municípios que mais contribui para este número está em Laranjal Paulista, com 70 milhões de brinquedos confeccionados", explicou.

Atualmente Laranjal Paulista tem o maior polo industrial do setor de brinquedos no estado de São Paulo com dezenas de fabricantes que exportam sua produção para todo o País, atendendo ainda a demanda de parte da América Latina. 


O título é bem vindo, pois vale lembrar que a cidade é a terceira com maior concentração de fábricas do setor no mundo.

Para a Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (ABRINC), mesmo com a crise causada pela pandemia do coronavírus, o setor deve crescer aproximadamente 14% neste ano, fenômeno que reflete no número de contratações.

Um levantamento feito pela associação mostra que, entre os meses de janeiro e julho, os fabricantes de brinquedos contrataram 2.227 novos funcionários em 2021.

Segundo o presidente da ABRINC, Synésio Costa, o setor só não está melhor porque convive com um ambiente de sonegação no mercado interno, associado ao subfaturamento das importações. Apesar dos problemas apontados, ele vê a indústria nacional ocupando o espaço dos importados em 2021.

Comentários