Pinacoteca recebe exposição “Em Volta do Tempo”, de Renata Egreja, em outubro

As telas da artista plástica paulista Renata Egreja serão a atração da programação da Pinacoteca “Fórum das Artes”, de Botucatu, a partir do dia 10 de outubro. A exposição “Em volta do tempo”, é resultado do Prêmio de Artes Visuais do ProAC LAB 2020, incentivado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e Ministério da Cultura do Governo Federal.  Na cidade de Botucatu ela recebe o apoio das secretarias de Cultura e Educação, em parceria com o Museu Botucatu. A mostra mescla trabalhos inéditos de Egreja, apresentando 5 telas grandes sobre tela e 10 aquarelas, além da instalação imersiva “Mesa Posta” (2021), que convida o espectador a mergulhar na obra e observá-la desta perspectiva, com cores e formas sugerindo sons e movimento, propondo um estado de encantamento. A exposição, que ocupará duas salas e o átrio da Pinacoteca, faz parte de um projeto que remete a experiência de retorno à terra natal. Lugar em que a artista cresceu e agora regressa com um olhar

Polícia recupera produtos de comerciante de Botucatu que caiu no golpe do PIX

Polícia recupera produtos de comerciante de Botucatu que caiu no golpe do PIX


Na quinta-feira, 26, policiais recuperaram itens de uma loja da rua Amando de Barros, após o comerciante cair no golpe do Pix. Os produtos estavam com uma mulher do Jardim Bons Ares.

O golpe é simples, o cliente faz a compra e agenda o pagamento via Pix, porém o pagamento acaba não se concretizando pois na data programada o suposto cliente não tem saldo na conta bancária e a transferência de dinheiro acaba sendo cancelada.

Policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), Polícia Militar e Guarda Municipal realizaram nesta quinta-feira, dia 26, uma operação visando combater crimes envolvendo o chamado “golpe do PIX” em Botucatu.

Nessa modalidade um suposto cliente realiza diversas compras e como forma de pagamento escolhe PIX. O que parece ser conveniente se transforma em uma dor de cabeça para a vítima.

Porém no caso de Botucatu, os itens comprados foram entregues na casa da golpista e quando percebeu que o pagamento não foi concretizado e que havia sido bloqueado no whatsapp, da cliente, a vítima acionou a polícia.

Na delegacia foi elaborado um Boletim de Ocorrência (B.O), e também foi solicitado um mandado de busca e apreensão à Justiça de Botucatu.

Comentários