Mulher envia maconha e k4 para o irmão preso na Penitenciária de Avanhandava

Agentes da Penitenciária “Valdic Junio Alves Primo” de Avanhandava apreenderam, na manhã desta quarta-feira (26), drogas escondidas em fundo falso de um pote de margarina. A encomenda teria sido enviada à unidade pela irmã de um preso. Durante vistoria realizada na presença do destinatário, a equipe localizou duas porções de maconha, pesando cerca de 16 gramas no total, e 550 pedaços de papel contendo k4, a maconha sintética. CONFESSOU Questionado pelos servidores, o detento confirmou que havia encomendado os entorpecentes com a sua irmã, que é devidamente cadastrada no rol de visitas do estabelecimento penal. A direção da Penitenciária de Avanhandava registrou boletim de ocorrência e instaurou procedimento interno para apurar o caso.

Botucatu terá centro para tratamento de pacientes com sequela pós Covid

Botucatu poderá ter centro para tratamento de pacientes com sequela pós Covid


A Prefeitura de Botucatu e a Associação de Pais e Amigos das Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais, APAPE, terão em parceria um Centro de Excelência para tratamento de pacientes com sequela pós Covid-19.

Com atuação no Centro de Inclusão, este novo equipamento aprimorará o trabalho que já é feito, graças a um novo convênio entre poder público e instituição.

A iniciativa contará com equipe multidisciplinar composta por fisioterapeuta respiratório, preparador físico, psicólogo e nutricionista, e será acessada através de encaminhamento pela rede municipal de saúde.

“Tivemos o plano de trabalho aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde e estamos preparados para oferecer esse cuidado aos pacientes. Seguiremos protocolos formulados por grandes instituições do país, como Unesp, USP e Unicamp, tanto nos atendimentos no Centro, quanto no domiciliar”, afirma Ricardo Acerra, presidente da APAPE.

O novo convênio entre Prefeitura e APAPE valerá por todo o ano e custeará também a aquisição de diversos equipamentos que auxiliarão no tratamento dos pacientes.

“Estamos fechando essa cadeia de tratamento que começa lá na testagem ao aparecimento dos primeiros sintomas, até após a pessoa se curar da Covid, mas permanecer com dificuldades de andar, respirar e comer após grande período de internação. Um trabalho cuidadoso e que vai ajudar muitas pessoas”, finalizou o Prefeito Mario Pardini.

O novo convênio foi sagrado na manhã desta terça-feira, 14, em reunião no gabinete do Prefeito, que também contou com a presença do Secretário Municipal de Saúde, André Spadaro, do diretor do departamento de planejamento em serviços de Saúde da SMS, Bruno Seishim, e do 2º tesoureiro da APAPE, Samir Zacarias.

Atualmente a APAPE atende aproximadamente 2 mil pacientes de Botucatu e realiza a média de 5 mil procedimentos por mês.

Comentários