Polo Cuesta ampliará interesses em comum dos municípios

Consórcio Polo Cuesta, antes apenas dedicado ao Turismo, passará a ser multifinalitário e com foco ainda maior no desenvolvimento regional essa decisão foi tomada em assembleia realizada nesta sexta-feira (15), no auditório Cyro Pires da Prefeitura de Botucatu, quando membros aprovaram a mudança de finalidade do consórcio. Até então, o consórcio era unifinalitário, ou seja, atendia exclusivamente a um único interesse: no caso, o turístico. Com a mudança para consórcio multifinalitário, todos os municípios envolvidos poderão atuar juntos em diferentes áreas de interesse comum. “Acreditamos que essa mudança irá atender melhor aos interesses das cidades, ajudando as administrações municipais a tratarem de forma mais efetiva os desafios em comum de todos. Seja no meio ambiente, na saúde, na infraestrutura e outras áreas, nas quais serão criadas câmaras técnicas. Isso não quer dizer que o turismo será deixado de lado. Pelo contrário. Pensar o desenvolvimento regional fortalecerá ainda mais

Botucatu terá centro para tratamento de pacientes com sequela pós Covid

Botucatu poderá ter centro para tratamento de pacientes com sequela pós Covid


A Prefeitura de Botucatu e a Associação de Pais e Amigos das Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais, APAPE, terão em parceria um Centro de Excelência para tratamento de pacientes com sequela pós Covid-19.

Com atuação no Centro de Inclusão, este novo equipamento aprimorará o trabalho que já é feito, graças a um novo convênio entre poder público e instituição.

A iniciativa contará com equipe multidisciplinar composta por fisioterapeuta respiratório, preparador físico, psicólogo e nutricionista, e será acessada através de encaminhamento pela rede municipal de saúde.

“Tivemos o plano de trabalho aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde e estamos preparados para oferecer esse cuidado aos pacientes. Seguiremos protocolos formulados por grandes instituições do país, como Unesp, USP e Unicamp, tanto nos atendimentos no Centro, quanto no domiciliar”, afirma Ricardo Acerra, presidente da APAPE.

O novo convênio entre Prefeitura e APAPE valerá por todo o ano e custeará também a aquisição de diversos equipamentos que auxiliarão no tratamento dos pacientes.

“Estamos fechando essa cadeia de tratamento que começa lá na testagem ao aparecimento dos primeiros sintomas, até após a pessoa se curar da Covid, mas permanecer com dificuldades de andar, respirar e comer após grande período de internação. Um trabalho cuidadoso e que vai ajudar muitas pessoas”, finalizou o Prefeito Mario Pardini.

O novo convênio foi sagrado na manhã desta terça-feira, 14, em reunião no gabinete do Prefeito, que também contou com a presença do Secretário Municipal de Saúde, André Spadaro, do diretor do departamento de planejamento em serviços de Saúde da SMS, Bruno Seishim, e do 2º tesoureiro da APAPE, Samir Zacarias.

Atualmente a APAPE atende aproximadamente 2 mil pacientes de Botucatu e realiza a média de 5 mil procedimentos por mês.

Comentários