Traficantes são presos no Santa Elisa no portão da boca de fumo

Uma dupla de traficantes foi presa na noite de ontem, no portão da boca de fumo do Santa Elisa, com maconha, crack, cocaína e dinheiro. A captura dos marginais foi feita por Policiais da Força Tática da Polícia Militar, que avistaram os dois suspeitos ao longe e perceberam que um deles ao avistar a viatura correu para o fundo do imóvel. Enquanto um dos policiais abordava um dos indivíduos no portão, o outro agente da lei conseguiu identificar que o segundo suspeito jogou uma sacola no próprio quintal. Ao verificar o que havia na sacola, os policiais não ficaram surpresos ao constatar que trata-se de 66 porções de crack prontas para a venda. Na busca pessoal os agentes encontraram com um dos traficantes mais 5 porções de crack, 3 porções de maconha, uma porção de cocaína, além de R$ 222 em dinheiro.  A dupla recebeu voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial onde foi confeccionado um Boletim de Ocorrência (B.O)  como tráfico de drogas. A dupla agora está presa à disposição

Botucatu terá centro para tratamento de pacientes com sequela pós Covid

Botucatu poderá ter centro para tratamento de pacientes com sequela pós Covid


A Prefeitura de Botucatu e a Associação de Pais e Amigos das Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais, APAPE, terão em parceria um Centro de Excelência para tratamento de pacientes com sequela pós Covid-19.

Com atuação no Centro de Inclusão, este novo equipamento aprimorará o trabalho que já é feito, graças a um novo convênio entre poder público e instituição.

A iniciativa contará com equipe multidisciplinar composta por fisioterapeuta respiratório, preparador físico, psicólogo e nutricionista, e será acessada através de encaminhamento pela rede municipal de saúde.

“Tivemos o plano de trabalho aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde e estamos preparados para oferecer esse cuidado aos pacientes. Seguiremos protocolos formulados por grandes instituições do país, como Unesp, USP e Unicamp, tanto nos atendimentos no Centro, quanto no domiciliar”, afirma Ricardo Acerra, presidente da APAPE.

O novo convênio entre Prefeitura e APAPE valerá por todo o ano e custeará também a aquisição de diversos equipamentos que auxiliarão no tratamento dos pacientes.

“Estamos fechando essa cadeia de tratamento que começa lá na testagem ao aparecimento dos primeiros sintomas, até após a pessoa se curar da Covid, mas permanecer com dificuldades de andar, respirar e comer após grande período de internação. Um trabalho cuidadoso e que vai ajudar muitas pessoas”, finalizou o Prefeito Mario Pardini.

O novo convênio foi sagrado na manhã desta terça-feira, 14, em reunião no gabinete do Prefeito, que também contou com a presença do Secretário Municipal de Saúde, André Spadaro, do diretor do departamento de planejamento em serviços de Saúde da SMS, Bruno Seishim, e do 2º tesoureiro da APAPE, Samir Zacarias.

Atualmente a APAPE atende aproximadamente 2 mil pacientes de Botucatu e realiza a média de 5 mil procedimentos por mês.

Comentários