Traficantes são presos no Santa Elisa no portão da boca de fumo

Uma dupla de traficantes foi presa na noite de ontem, no portão da boca de fumo do Santa Elisa, com maconha, crack, cocaína e dinheiro. A captura dos marginais foi feita por Policiais da Força Tática da Polícia Militar, que avistaram os dois suspeitos ao longe e perceberam que um deles ao avistar a viatura correu para o fundo do imóvel. Enquanto um dos policiais abordava um dos indivíduos no portão, o outro agente da lei conseguiu identificar que o segundo suspeito jogou uma sacola no próprio quintal. Ao verificar o que havia na sacola, os policiais não ficaram surpresos ao constatar que trata-se de 66 porções de crack prontas para a venda. Na busca pessoal os agentes encontraram com um dos traficantes mais 5 porções de crack, 3 porções de maconha, uma porção de cocaína, além de R$ 222 em dinheiro.  A dupla recebeu voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial onde foi confeccionado um Boletim de Ocorrência (B.O)  como tráfico de drogas. A dupla agora está presa à disposição

Bateu no portão, ameaçou a mãe e foi capturado pela GCM de Botucatu

Bateu no portão, ameaçou a mãe e foi capturado pela GCM de Botucatu


Na manhã de ontem (07), a Guarda Civil Municipal capturou um rapaz de 39 anos, que ameaçava a própria mãe, batendo fortemente contra o portão da casa onde ela mora.

Testemunhas que passavam pelo local se sentiram incomodados com a situação e acionaram a Guarda Civil Municipal, pelo telefone de emergência 199, e uma equipe foi deslocada até o local para verificar a situação.

A equipe chegou ao local para atender uma desinteligência familiar no Bairro Jardim Pastor e sem perder tempo fez o rapaz encostar na parede para a revista pessoal, porém nada de ilegal foi enontrado com o rapaz.

Entretanto, a mãe explicou que essa situação de ameaça já havia se repetido e exatamente por essa razão tinha uma medida protetiva contra seu filho. A equipe da Guarda Municipal decidiu então verificar a situação do jovem via INFOSEG/SID (Sistema de informação das Forças de Segurança).

Foi então que ficou constatado que havia em seu desfavor um mandado expedido pela Juíza de Direito 2° Vara Criminal do Foro de Botucatu como Descumprimento de Medidas Protetivas de Urgência. Ou seja, o jovem não obedeceu a ordem judicial de manter uma distância de 500 metros da própria mãe.

Ao perceber que o rapaz era um meliante recorrente os patrulheiros decidiram conduzir tanto ele quanto a mãe, que nesse caso foi vítima, à Delegacia da Defesa da Mulher (DDM), onde a autoridade de polícia judiciária a Delegada Doutora Ana Paula Baston Theodoro Bengozi, ratificou a voz de prisão dada pela equipe.

O caso acabou na elaboração de um B.O (Boletim de Ocorrência) como Descumprimento de Medidas Protetivas de Urgência, e de acordo com o Art° 24-A da Lei Maria da Penha n° 13641/2018, a pena para casos como esse é de 3 meses à 2 anos de detenção. O indivíduo foi recolhido à cadeia pública de Itatinga, ficando a disposição da justiça.


Comentários