Mulher envia maconha e k4 para o irmão preso na Penitenciária de Avanhandava

Agentes da Penitenciária “Valdic Junio Alves Primo” de Avanhandava apreenderam, na manhã desta quarta-feira (26), drogas escondidas em fundo falso de um pote de margarina. A encomenda teria sido enviada à unidade pela irmã de um preso. Durante vistoria realizada na presença do destinatário, a equipe localizou duas porções de maconha, pesando cerca de 16 gramas no total, e 550 pedaços de papel contendo k4, a maconha sintética. CONFESSOU Questionado pelos servidores, o detento confirmou que havia encomendado os entorpecentes com a sua irmã, que é devidamente cadastrada no rol de visitas do estabelecimento penal. A direção da Penitenciária de Avanhandava registrou boletim de ocorrência e instaurou procedimento interno para apurar o caso.

Vale do Silício brasileiro ganha faculdade com cursos de tecnologia e inovação

Vale do Silício brasileiro ganha faculdade com cursos de tecnologia e inovação


O Vale do Silício brasileiro ganha faculdade com cursos de tecnologia e inovação, a Inteli, ou melhor uma faculdade fundada por sócios do BTG Pactual com sede no Prédio 5 do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), no Butantã.

As primeiras turmas estão previstas para fevereiro de 2022. O investimento previsto pelo instituto no campus é de, no mínimo, R$ 40 milhões, e inicialmente serão oferecidos quatro cursos de graduação presenciais: Engenharia da Computação, Engenharia de Software, Ciência da Computação e Sistemas de Informação.

O anúncio do Governador João Doria ocorreu na sexta-feira (7), na sede do CITI, localizado na capital paulista. A adesão do Inteli (Instituto de Tecnologia e Liderança) ao IPT Open Experience contou com a particopação da secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, a Procuradora-Geral do Estado de SP, Lia Porto, o Presidente do IPT, Jefferson Gomes, e por parte da Inteli, o Sponsor, André Esteves, o presidente do Conselho, Roberto Sallouti, e a CEO, Maíra Habimorad. Em seguida, foi realizada uma visita ao futuro prédio da empresa no local.

“O Governo do Estado de SP investe quatro vezes mais em inovação, ciência e tecnologia, do que todo o Governo Federal . Um projeto de 200 milhões de reais para implantação de uma faculdade de tecnologia sem fins lucrativos. Tudo aquilo que for resultante dessa iniciativa será reinvestido aqui a partir do primeiro momento até para que o projeto possa ser sustentável e durar décadas”, disse João Doria.

“O Vale do Silício brasileiro para ter escala global precisa atrair talentos de todo país e de todo o mundo. O que os investidores precisam hoje no Brasil é estabilidade, é respeito das instituições e é isso que esse tipo de contrato nos permite fazer, uma parceria onde nós temos regras claras, todo modelo transparente de gestão. Estamos dando um próximo salto em investimento e tecnologia’, disse Patricia Ellen.

O Governo do Estado de SP tem como objetivo transformar o IPT em uma plataforma empresarial que busca desenvolver e incorporar a inovação hardtech. Trata-se da primeira fase do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação (CITI).

O CITI, projeto realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem como objetivo criar o Vale do Silício da América Latina, tornando São Paulo uma referência global em ciência, tecnologia e inovação. O IPT Open Experience é a primeira etapa da iniciativa, e é destinado a empresas de todos os portes e setores econômicos que demandem soluções com alta intensidade tecnológica.

No ano passado, o Fórum Econômico Mundial oficializou sua participação no IPT Open Experience, com a instalação do Centro Afiliado da Quarta Revolução Industrial, além de seis empresas que já aderiram ao projeto no ano passado: Siemens, Siemens Energy, Kimberly Clark, 3M, Klabin e Granbio, na modalidade Hub de Inovação.

Comentários