Polícia Civil de Marília prende homem que comercializava drogas em condomínio

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Marília, prenderam um rapaz, de 24 anos, por tráfico de entorpecentes, em um condomínio na zona rural da cidade, na manhã desta terça-feira (21).   Os agentes receberam a informação, de que um suspeito estava comercializando drogas nas dependências de um condomínio de prédios habitacionais, localizado na Rua Mário Bataiola.   Os agentes passaram a desenvolver as investigações e ficaram em vigilância velada, próximo ao local-alvo. Na sequência, avistaram o investigado em atitude suspeita e típica do tráfico de drogas e realizaram sua abordagem. Ele tentou fugir mais foi detido. Com ele, os agentes encontraram uma sacola que continha 93 porções de maconha, 52 pinos de cocaína, além de anotações de contabilidade do tráfico.   O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Marido mata esposa a facadas em frente da filha de 5 anos

Marido mata esposa a facadas em frente da filha de 5 anos


Na noite de domingo (16) uma garotinha de 5 anos, presenciou o pai matar sua mãe com golpes de faca em Limeira, região de Piracicaba. O caso de feminicídio que acabou com a morte da mulher de 35 anos ocorreu à noite no Jardim Boa Esperança.

Segundo informações da Polícia Militar, Samara Schultz foi assassinada por sete golpes na região do tórax. Os golpes foram desferidos por Feliciano Rodrigues Candido Neto, de 36 anos, que acabou preso em flagrante pela Polícia Militar.

Após matar a esposa na frente da filha, Feliciano chamou a  equipe de socorro do SAMU, que esteve no local e confirmou a morte da mulher.

Feliciano disse aos policiais militares que atenderam a ocorrência que o crime ocorreu após uma briga entre o casal, ele afirmou que a esposa havia pego a faca para tentar agredi-lo, porém ele acabou tomando a arma e desferindo os golpes contra a esposa.

O homem foi encaminhado ao plantão da Polícia Civil, onde foi registrado o B.O (Boletim De Ocorrência) por feminicídio.

O casal dividia o mesmo teto há pelo menos dez anos, porém os casos de brigas e agressões eram constantes, segundo familiares da vítima, apesar dessas afirmações a esposa nunca havia denunciado o marido.

Comentários