Polícia Civil de Marília prende homem que comercializava drogas em condomínio

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Marília, prenderam um rapaz, de 24 anos, por tráfico de entorpecentes, em um condomínio na zona rural da cidade, na manhã desta terça-feira (21).   Os agentes receberam a informação, de que um suspeito estava comercializando drogas nas dependências de um condomínio de prédios habitacionais, localizado na Rua Mário Bataiola.   Os agentes passaram a desenvolver as investigações e ficaram em vigilância velada, próximo ao local-alvo. Na sequência, avistaram o investigado em atitude suspeita e típica do tráfico de drogas e realizaram sua abordagem. Ele tentou fugir mais foi detido. Com ele, os agentes encontraram uma sacola que continha 93 porções de maconha, 52 pinos de cocaína, além de anotações de contabilidade do tráfico.   O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Garçonete desaparecida há 11 dias em Botucatu foi assassinada pelo namorado

Garçonete desaparecida há 11 dias em Botucatu foi assassinada pelo namorado

 
A garçonete Nilcéia Ferreira Brandini, 40 anos, foi encontrada morta em uma área de mata, na cidade de Itatinga. Ela foi assassinada pelo namorado, um rapaz que conheceu através da internet.

O próprio autor do crime apontou o local onde havia abandonado o corpo da vítima, na mesma área os investigadores também acharam um óculos, que pertenceria ao suspeito.

Nilcéia estava desaparecida há 11 dias, o que levantou suspeita dos familiares que passaram a procurar por ela solicitando informações em postagens nas redes sociais e acionando as autoridades policiais. Partiu dos familiares a suspeita de que o namorado da vítima estaria envolvido no desaparecimento.

O suspeito, já havia sido preso no final de semana por falta de pagamento de pensão alimentícia, e estava à disposição da justiça.

Na tarde de quinta (20), ele acabou confessando o crime, e direcionou a equipe da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) da Polícia Civil, liderada pelo delegado Celso Olindo até uma chácara em Itatinga.

Durante a confissão o suspeito contou à Polícia que havia assassinado Nilcéia com um canivete. Além da confissão do criminoso a polícia conta ainda com o relato de uma testemunha, o motorista de aplicativo que afirma ter levado o casal até a chácara onde ocorreu o crime.

Comentários