Polícia Civil de Marília prende homem que comercializava drogas em condomínio

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Marília, prenderam um rapaz, de 24 anos, por tráfico de entorpecentes, em um condomínio na zona rural da cidade, na manhã desta terça-feira (21).   Os agentes receberam a informação, de que um suspeito estava comercializando drogas nas dependências de um condomínio de prédios habitacionais, localizado na Rua Mário Bataiola.   Os agentes passaram a desenvolver as investigações e ficaram em vigilância velada, próximo ao local-alvo. Na sequência, avistaram o investigado em atitude suspeita e típica do tráfico de drogas e realizaram sua abordagem. Ele tentou fugir mais foi detido. Com ele, os agentes encontraram uma sacola que continha 93 porções de maconha, 52 pinos de cocaína, além de anotações de contabilidade do tráfico.   O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

A execução do médico monstro da SS Eduard Krebsbach o Dr. Injeção

A execução do médico monstro da SS Eduard Krebsbach o Dr. Injeção


O médico monstro da SS Eduard Krebsbach (Dr. Injeção) tornou-se Standortarzt, traduzindo médico da guarnição de Hitler, no outono de 1941, no campo de concentração de Mauthausen, Ele tinha como tarefa principal supervisionar os cuidados médicos de todos daquele campo de horrores. 

Foi ele que iniciou uma verdadeira matança em massa por injeção letal, aplicada diretamente no coração de  prisioneiros deficientes e doentes. Sob sua supervisão, estima-se que cerca de 900 russo, polonês e Tcheco prisioneiros foram assassinados, suas injeções assassinas eram preenchidas com Gasolina.

A fama do médico garantiu a ele o apelido de 'Dr. Spritzbach' (Dr. Injection - Dr. Injeção). É importante lembrar que o médico monstro ficou conhecido na história mundial como o responsável pela construção de uma Câmara de gás no porão do hospital do campo de Mauthausen.

Krebsbach tinha prazer no trabalho que exercia, periodicamente ele costumava inspecionar os prisioneiros e fazer seleções para suas execuções. 

O ex-recluso do campo de concentração Josef Herzler, lembra-se das ações de Krebsbach durante tal inspeção: "Como médico sênior da SS no campo, o Dr. Krebsbach às vezes ia ao bloco 5 e fazia os judeus sobreviventes desfilarem diante dele. Ele então perguntou se algum deles era médico. Se houver eram, ele dizia: 'Seu porco judeu, você é apenas um abortista.' No dia seguinte, foram eliminados pelos kapos. Se um prisioneiro judeu estivesse deitado no chão com um membro quebrado - uma ocorrência comum no trabalho -, ele geralmente era jogado por cima de uma parede por um kapo. Se o Dr. Krebsbach estivesse passando, ele diria ironicamente: 'Sim, este pé quebrado é um caso perdido.'" 

Krebsbach foi transferido para o Campo de concentração de Kaiserwald dentro da Letônia durante o outono de 1943, pois se acredita que ele atirou em Josef Breitenfellner em sua casa. Breitenfellner era um soldado alemão de Langenstein de férias quando ele e seus amigos acordaram Krebsbach de seu sono em 22 de maio de 1943. Aqui ele conduziu seleções, forçando os prisioneiros a realizar exercícios físicos para verificar sua força e, em seguida, identificando os dois mil mais fracos a serem mortos.
Após o fechamento do campo, Krebsbach retomou a carreira como “Inspetor Epidêmico para Letônia, Estônia e Lituânia”. Logo depois ele foi transferido para o exército regular como médico sênior, servindo até o final de 1944. No entanto, isso durou pouco e no final de 1944 ele deixou o exército e trabalhou novamente como médico de empresa em uma fiação em Kassel.

Após o final de Segunda Guerra Mundial ele foi preso e recebeu o pena de morte durante o Testes de Dachau conduzido pelo Forças Armadas dos Estados Unidos em 13 de maio de 1946 e foi executado enforcado em 28 de maio de 1947 em Prisão de Landsberg dentro Landsberg am Lech.

O que segue é do registro do tribunal dos julgamentos de Dachau (citado em Hans Maršálek, "Die Geschichte des Konzentrationslagers Mauthausen", p. 174):

Trecho do Julgamento de Eduard Krebsbach



Quem assassinou os presos com injeção de gasolina!
Uma peça rara durante seu julgamento: (citado em Hans Maršálek 'Die Geschichte des Konzentrationslagerslagers Mauthausen.

“Krebsbach: Quando comecei a trabalhar, o chefe do Gabinete III ordenou-me que matasse todos os que não podiam trabalhar e os pacientes incuráveis.

Procurador: E como atendeu a esse pedido?

Krebsbach: Reclusos doentes incuráveis que não podiam trabalhar foram gaseados. Alguns também morreram de injeção de gasolina (no coração)

Promotor: Que você saiba, quantas pessoas foram mortas em sua presença desta forma?

Krebsbach: (sem resposta)

Promotor: Você foi condenado a matar pessoas que não têm condições de viver?

Krebsbach: Sim. Fui condenado a matar aquelas pessoas se as considerasse um fardo para o estado.
Promotor: Você já parou para pensar que se tratava de seres humanos, pessoas que tiveram o azar de serem presas ou que foram abandonadas?

Krebsbach: Não. As pessoas são como animais. Animais que nascem deformados ou incapazes de viver são mortos rapidamente. Isso deve ser feito por razões humanitárias também com as pessoas. Isso evitaria muita miséria e infelicidade.

Promotor: Essa é sua opinião. O mundo discorda de você. Você já pensou que matar um ser humano é um crime terrível?

Krebsbach: Não. Todo estado tem o direito de se proteger contra pessoas sociais, incluindo pessoas que não podem viver.

Promotor: Em outras palavras, nunca lhe ocorreu que o que você estava fazendo era um crime?

Krebsbach: Não. Eu fiz meu trabalho com o melhor de meu conhecimento e crença.

Krebsbach foi condenado à morte durante os julgamentos de Dachau realizados pelo Exército dos Estados Unidos em 13 de maio de 1946 e executado por enforcamento em 28 de maio de 1947 na prisão de Landsberg em Lech.


-----------------------------------

Renato Fernandes Jornalista com ampla experiência, antes de ingressar na redação do Segue Rumo passou por importantes meios de comunicação da cidade onde reside (Botucatu), como Diário da Serra (20 anos), folha Serrana, Folha Regional, Revista O Lojista, blog O Grito Notícias, Solutudo. Experiente no jornalismo web e formado em Análise em Mídias Digitais e ampla experiência em SEO atuando ainda na redação, edição, revisão de textos, e produção de conteúdo para o Youtube


Comentários