Polícia Civil de Marília prende homem que comercializava drogas em condomínio

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Marília, prenderam um rapaz, de 24 anos, por tráfico de entorpecentes, em um condomínio na zona rural da cidade, na manhã desta terça-feira (21).   Os agentes receberam a informação, de que um suspeito estava comercializando drogas nas dependências de um condomínio de prédios habitacionais, localizado na Rua Mário Bataiola.   Os agentes passaram a desenvolver as investigações e ficaram em vigilância velada, próximo ao local-alvo. Na sequência, avistaram o investigado em atitude suspeita e típica do tráfico de drogas e realizaram sua abordagem. Ele tentou fugir mais foi detido. Com ele, os agentes encontraram uma sacola que continha 93 porções de maconha, 52 pinos de cocaína, além de anotações de contabilidade do tráfico.   O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Empresa de antidoping em cavalos se instala no Parque Tecnológico Botucatu



Nesta segunda-feira, 24 de maio, uma empresa  de antidoping em cavalos  assinou contrato para se instalar em uma das salas do Parque Tecnológico Botucatu. A cerimônia foi realizada no auditório da Prefeitura, com a presença do Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Relações Institucionais e Trabalho, Junot de Lara Carvalho; do diretor executivo do Parque, Daniel Lopes; e do diretor administrativo e financeiro do Parque, Ricardo Rall.

A Equine Antidoping Team é uma empresa especializada na coleta de material para a realização de exame antidoping em concursos e competições equestres. Para isso, é utilizado um kit específico, único no mercado, desenvolvido pela própria equipe de especialistas da Equine, composto por materiais nacionais e com custo mais acessível.

Seu público alvo são associações de criadores de cavalos e jockey clubes. Já são 11 anos no mercado, trabalhando com nutrição e bem-estar animal e cuidando da integridade dos torneios envolvendo cavalos, para que esses sejam realizados respeitando a cultura do Fair Play.

“Desde o ano passado, começamos a pensar em criar uma solução para o Brasil, com um laboratório para a realização do exame antidoping e também outras análises em relação ao desempenho dos cavalos”, conta o médico veterinário Eric Pivari Rosa, um dos proprietários da empresa e que fez residência em Clínica de Grandes Animais na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu (FMVZ).
Pesquisa - Uma das metas da Equine Antidoping Team é desenvolver estudos focados no desempenho dos animais em competições. A intenção é oferecer uma alternativa à prática do doping. “No Brasil, até há outras empresas ou profissionais pesquisando sobre a genética dos cavalos, mas o nosso foco será conhecer o animal e trabalhar a nutrigenômica. Isso é importante para que ele tenha um melhor desempenho sem o uso de produtos químicos”, acrescenta Eric, anunciando que, em breve, a empresa deverá oferecer, durante as provas equestres, além do material para a coleta do exame, o suporte para que ele seja realizado.

Visibilidade e apoio - Sobre a escolha por se instalar no Parque Tecnológico Botucatu, Eric destaca que a expectativa é grande, tanto pela visibilidade que será proporcionada quanto pelas oportunidades de parcerias em pesquisas com outras empresas do setor de biotecnologia. O empreendedor ainda visualiza, no Parque, uma perspectiva de crescimento para a empresa e de suporte para a obtenção de recursos.
André Luiz Ventura Sávio, biomédico, pós-graduado em Genética e também sócio proprietário da Equine, comenta que a opção por levar as atividades da empresa para o Parque Tecnológico Botucatu está diretamente ligada à realização de pesquisas. “Em um primeiro momento vamos oferecer o antidoping, mas a segunda fase da empresa será a realização da análise genômica e também a parte de nutrição. No Parque, vimos parceiros em potencial para trazer essa pesquisa de análise genômica e nutrigenômica para o Brasil, que é uma novidade no país”, comenta André.

A Equine Antidoping Team pretende, em breve, realizar treinamentos e capacitação nas áreas de antidoping e nutrigenômica, utilizando inclusive as instalações do Parque Tecnológico Botucatu.

Para o diretor executivo do Parque Tecnológico Botucatu, Daniel Lopes, a instalação desta nova empresa reforça a vocação da região no setor da Biotecnologia. “É importante para o Parque Tecnológico acomodar mais um laboratório voltado para a biotecnologia, pois essa é uma das maiores vertentes com as quais trabalhamos. Cuidaremos para que a empresa tenha todo o respaldo necessário para desenvolver suas atividades de pesquisa, construa boas parcerias e possa contribuir com o crescimento do nosso ecossistema de tecnologia e inovação”, declara.

Sobre o Parque - A Equine Antidoping é a 25 empresa a se instalar como residente no Parque Tecnológico Botucatu. O empreendimento possui salas de aproximadamente 30 m2, prontas e disponíveis para instalação de empresas e/ou instituições. As empresas instaladas, além dos serviços de segurança, portaria e recepção, compartilham espaços como: salas de reuniões, copa, refeitório, sala de treinamento, auditórios, anfiteatro, hall, laboratórios.

Leia Também






 

Comentários