Polícia Civil de Marília prende homem que comercializava drogas em condomínio

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Marília, prenderam um rapaz, de 24 anos, por tráfico de entorpecentes, em um condomínio na zona rural da cidade, na manhã desta terça-feira (21).   Os agentes receberam a informação, de que um suspeito estava comercializando drogas nas dependências de um condomínio de prédios habitacionais, localizado na Rua Mário Bataiola.   Os agentes passaram a desenvolver as investigações e ficaram em vigilância velada, próximo ao local-alvo. Na sequência, avistaram o investigado em atitude suspeita e típica do tráfico de drogas e realizaram sua abordagem. Ele tentou fugir mais foi detido. Com ele, os agentes encontraram uma sacola que continha 93 porções de maconha, 52 pinos de cocaína, além de anotações de contabilidade do tráfico.   O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Denúncia evita caça de animais silvestres e acaba em multa de R$ 3 mil

Denúncia evita caça de animais silvestres e acaba em multa de R$ 3 mil


Uma denúncia anônima levou a Polícia Ambiental de Botucatu a impedir a caça de animais silvestres e a apreensão de diversas armas brancas.

A ocorrência foi registrada na noite de sábado (22), quando a equipe militar abordou uma Kombi, na Rodovia Castelinho, região do bairro Pinheirinho. O veículo estava ocupado por três pessoas, e na revista pessoal de rotina os policiais encontraram com o trio, seis facas e cinco lanternas.

Ter encontrado as armas fez com que os policiais acabaram vistoriando a Kombi, onde acabaram localizando sacos resistentes, que provavelmente seriam usados para guardar carne de caça; seis cães sem raça definida, amarrados no interior do veículo.

A situação levou os agentes a questionarem o que o trio estaria fazendo naquelas condições específicas e eles acabaram confessando que praticam a caça de porcos do mato e que os cães eram fundamentais para o cerco dos animais silvestres. 

Diante da confissão a Polícia Ambiental constatou a prática de crimes penal e ambiental e encaminhou o caso até a  Delegacia de Polícia Judiciária, onde foi elaborado um Boletim de Ocorrência, bem como um termo de exibição e apreensão das lanternas e facas.

As infrações resultaram em uma multa de R$ 3 mil, já que os ocupantes da kombi infringiram o Artigo 25 da Resolução SIMA 05/2021 por estarem na prática de caça, portando instrumentos, cães e objetos para esse fim. 

Além disso, a situação piorou, pois a autuação foi agravada, já que foi flagrada no no período noturno.  O trio poderá responder por maus-tratos a animais.


Leia Também




Comentários