Veículos interceptados em Itatinga seriam vendidos criminosamente na Colômbia

A equipe do (TOR) Tático Ostensivo Rodoviário evitou que dois veículos alugados irregularmente fossem repassados de maneira criminosa, na fronteira do Brasil com a Colômbia. A abordagem dos policiais ocorreu na madrugada desta quinta-feira, dia 03, na praça de pedágio de Itatinga, na Rodovia Castelo Branco.   Os policiais desconfiaram das informações desencontradas dadas pelos motoristas dos dois veículos, que segundo as autoridades perceberam algo errado quando perceberam que os veículos estavam trafegando como se fosse um comboio. O primeiro motorista dirigia um GM/Tracker, e disse que alugou o carro e que pretendia ir até a cidade de Corumbá-MS para passar o final de semana prolongado. Ele também adiantou que o condutor do outro veículo, um MBenz/C180, era amigo e iria com ele para a mesma cidade. Sobre o contrato de locação do automóvel o condutor apresentou uma foto do contrato, armazenada no aplicativo de conversas WhatsApp, porém o nome que constava no documento não batia com o

Denúncia evita caça de animais silvestres e acaba em multa de R$ 3 mil

Denúncia evita caça de animais silvestres e acaba em multa de R$ 3 mil


Uma denúncia anônima levou a Polícia Ambiental de Botucatu a impedir a caça de animais silvestres e a apreensão de diversas armas brancas.

A ocorrência foi registrada na noite de sábado (22), quando a equipe militar abordou uma Kombi, na Rodovia Castelinho, região do bairro Pinheirinho. O veículo estava ocupado por três pessoas, e na revista pessoal de rotina os policiais encontraram com o trio, seis facas e cinco lanternas.

Ter encontrado as armas fez com que os policiais acabaram vistoriando a Kombi, onde acabaram localizando sacos resistentes, que provavelmente seriam usados para guardar carne de caça; seis cães sem raça definida, amarrados no interior do veículo.

A situação levou os agentes a questionarem o que o trio estaria fazendo naquelas condições específicas e eles acabaram confessando que praticam a caça de porcos do mato e que os cães eram fundamentais para o cerco dos animais silvestres. 

Diante da confissão a Polícia Ambiental constatou a prática de crimes penal e ambiental e encaminhou o caso até a  Delegacia de Polícia Judiciária, onde foi elaborado um Boletim de Ocorrência, bem como um termo de exibição e apreensão das lanternas e facas.

As infrações resultaram em uma multa de R$ 3 mil, já que os ocupantes da kombi infringiram o Artigo 25 da Resolução SIMA 05/2021 por estarem na prática de caça, portando instrumentos, cães e objetos para esse fim. 

Além disso, a situação piorou, pois a autuação foi agravada, já que foi flagrada no no período noturno.  O trio poderá responder por maus-tratos a animais.


Leia Também




Comentários