Polícia Civil de Marília prende homem que comercializava drogas em condomínio

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Marília, prenderam um rapaz, de 24 anos, por tráfico de entorpecentes, em um condomínio na zona rural da cidade, na manhã desta terça-feira (21).   Os agentes receberam a informação, de que um suspeito estava comercializando drogas nas dependências de um condomínio de prédios habitacionais, localizado na Rua Mário Bataiola.   Os agentes passaram a desenvolver as investigações e ficaram em vigilância velada, próximo ao local-alvo. Na sequência, avistaram o investigado em atitude suspeita e típica do tráfico de drogas e realizaram sua abordagem. Ele tentou fugir mais foi detido. Com ele, os agentes encontraram uma sacola que continha 93 porções de maconha, 52 pinos de cocaína, além de anotações de contabilidade do tráfico.   O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Caso Nilcéia: Assassino usou redes sociais, pediu dinheiro e disse que ela estava com Covid

Cas Nilcéia: Assassino usou redes sociais, pediu dinheiro e disse que ela estava com Covid

 
O chapeiro, Sílvio Adão, de 38 anos, confessou ter assassinado a garçonete Nilcéia Ferreira, e de acordo com o Delegado Deccional Lourenço Talamonte ele utilizou as redes sociais da vítima para dizer que ela estava internada com Covid e ainda pedir dinheiro emprestado para seu chefe.


O delegado deu detalhes sobre o caso em entrevista na Rádio Municipalista, de Botucatu, e relatou que o assassino confesso se apresentou a ela com o nome falso de Silvio Petkovis, explicando que o encontro mortal não havia sido o único, eles já teriam se visto anteriormente em outras circunstâncias.

Além disso, a autoridade policial relatou que provavelmente o crime tenha ocorrido na data em que foi registrado o desaparecimento de Nilcéia pelos seus familiares, 9 de maio (Dia das Mães), considerando o estado em que o corpo foi encontrado.

Óculos do criminoso foi encontrado no local do crime
O Óculos do criminoso foi encontrado no local do crime

sdsd
Outro ponto que aponta a data aproximada da morte é o compartilhamento de mensagens nas redes sociais, dizendo que a vítima estava internada com Covid-19. Essa desculpa também foi usada pelo criminoso em ligações via whatsapp, onde Adão, justificava o desaparecimento da mulher afirmando que ela estava incomunicável, internada em um Hospital de Ourinhos.

Foi também através de redes sociais que Adão pediu dinheiro para o patrão da vítima, onde conseguiu angariar algo em torno de R$ 200.

Buscas pelo corpo de Nilcéia adentrou a noite

Buscas pelo corpo de Nilcéia adentrou a noite
Delegado Celso Olindo (direita) no local onde o corpo foi encontrado em Itatinga


O seccional explicou na entrevista à emissora de rádio, que as buscas pelo corpo, e provas do crime se estenderam durante a noite de 20 de maio e que sua localização exata foi há 3 quilômetros da cidade de Itatinga, em uma chácara onde o criminoso já havia trabalhado anteriormente.

O corpo de Nilcéia estava há aproximadamente 800 metros dentro de uma plantação de eucaliptos, sendo que o próprio autor do homicídio levou os investigadores da Polícia Civil até o local.

De acordo com informações de Talamonte, o criminoso estava preso por conta da falta de pagamento de pensão alimentícia desde a semana passada, e que uma averiguação à ficha criminal de Adão, aponta que ele já esteve envolvido em outros casos de violência doméstica.

Outro ponto esclarecido pelo delegado é a motivação do crime. Ele relata à rádio que o criminoso estava com ciúmes da vítima, suspeitando de uma traição e que conseguiu convencer a garçonete a ir até o local onde passou a questionar sobre o suposto relacionamento dela com outra pessoa.

Adão relatou à polícia, que enquanto questionava sobre isso Nilcéia sacou um canivete e passou a ameaçá-lo, foi quando ele tomou a arma da vítima e se defendeu, sufocando a garçonete e aplicando os golpes que vmataram Nilcéia.

Adão é natural do Estado do Paraná e residia em Itatinga onde trabalhava como chapeiro.  O corpo de Nilcéia foi encontrado na noite de 20 de maio,  coberto por folhas e galhos.





Comentários