Traficantes são presos no Santa Elisa no portão da boca de fumo

Uma dupla de traficantes foi presa na noite de ontem, no portão da boca de fumo do Santa Elisa, com maconha, crack, cocaína e dinheiro. A captura dos marginais foi feita por Policiais da Força Tática da Polícia Militar, que avistaram os dois suspeitos ao longe e perceberam que um deles ao avistar a viatura correu para o fundo do imóvel. Enquanto um dos policiais abordava um dos indivíduos no portão, o outro agente da lei conseguiu identificar que o segundo suspeito jogou uma sacola no próprio quintal. Ao verificar o que havia na sacola, os policiais não ficaram surpresos ao constatar que trata-se de 66 porções de crack prontas para a venda. Na busca pessoal os agentes encontraram com um dos traficantes mais 5 porções de crack, 3 porções de maconha, uma porção de cocaína, além de R$ 222 em dinheiro.  A dupla recebeu voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial onde foi confeccionado um Boletim de Ocorrência (B.O)  como tráfico de drogas. A dupla agora está presa à disposição

Conchas, Pederneiras, Salto de Pirapora e São Manuel receberão usinas solares da Sabesp

Conchas, Pederneiras, Salto de Pirapora e São Manuel receberão usinas solares da Sabesp

As  unidades da Sabesp de Conchas, Pederneiras, Salto de Pirapora e São Manuel receberão usinas solares o que garantirá a geração de energia limpa e sustentável, sem emissão de gases de efeito estufa e contribuindo para ampliação da matriz energética.


O investimento para implantação das quatro usinas fotovoltaicas (também conhecidas pela sigla UFVs) será na ordem de R$ 30 milhões e a expectativa é iniciar a produção de energia já em 2022, com entrada em operação das unidades em Pederneiras e Conchas, seguida pelas UFVs em São Manuel e Salto de Pirapora. 


A Diretoria de Tecnologia, Empreendimentos e Meio Ambiente da Sabesp coordena o Programa de Geração Distribuída e os contratos são administrados e fiscalizados pelo Departamento de Gestão de Energia, que também coordena todos os trabalhos.


A implantação faz parte do Programa de Geração Distribuída da Companhia, como parte dos investimentos em ações voltadas à inovação, eficiência e sustentabilidade para aproveitamento energético disponível em suas instalações. Cada uma dessas unidades de geração de energia solar será instalada no entorno das estações de tratamento de esgoto (ETEs) da Companhia nos municípios de Conchas, Pederneiras, Salto de Pirapora e São Manuel, totalizando uma potência instalada de 8MW, com capacidade para suprimento de cerca de 6.250 residências.


O trabalho dessas quatro unidades vai se somar à usina fotovoltaica já inaugurada pela Sabesp em fevereiro nas dependências da ETE do município de Orindiúva, a primeira usina fotovoltaica de 1 MW do Programa de Geração Distribuída da Companhia. No caso das unidades de Conchas, Pederneiras, Salto de Pirapora e São Manuel, as unidades já foram licitadas e seguem nos serviços de instalação de canteiro, manutenção e conservação da área até a efetiva implantação das usinas fotovoltaicas.


A energia produzida nessas unidades vai gerar compensação de créditos no total de consumo de energia elétrica que a Sabesp utiliza em suas instalações operacionais de água e de esgoto. Ao usar o sol como fonte de energia limpa e renovável, a Sabesp evita a emissão de CO2 na atmosfera e reduz gases de efeito estufa. O Programa de Geração de Energia Fotovoltaica por Geração Distribuída tem investimentos da ordem de R$ 245 milhões financiados pelo BID Invest para implantação de 33 usinas fotovoltaicas em áreas da Companhia contíguas às instalações operacionais, em sua maioria de ETEs tipo lagoa, principalmente no interior do Estado. A estimativa de energia gerada corresponde a 4,5% de toda a energia consumida na Sabesp (dado base dezembro/18).


Segundo o gerente de departamento de Gestão e Desenvolvimento Operacional da Sabesp na região de Botucatu, Fábio Henrique Moura Biz, a conta de energia elétrica da regional da Companhia corresponde a 26% dos custos operacionais da unidade que atende os municípios localizados na área do Médio Tietê. “Portanto, é obrigatório que busquemos soluções que tragam melhoria na rentabilidade dos nossos negócios, firmando a Sabesp como empresa sustentável”, disse.


“Este projeto reforça a vontade da empresa em inovar com respeito ao meio ambiente. Através da produção de energia fotovoltaica em nossas instalações, será possível ampliarmos a participação de energia de fonte renovável na matriz energética da Sabesp e ainda trazer redução dos custos operacionais. Por meio desta iniciativa, reafirmamos a posição da Sabesp de empresa vanguardista e comprometida com a questão ambiental”, destacou a gerente de Departamento de Gestão de Energia da superintendência de Desenvolvimento Operacional, Gisele Alessandra Nunes Cunha Abreu.


As usinas fotovoltaicas produzirão energia elétrica de fonte limpa e sustentável, sem emissão de gases de efeito estufa e com baixo impacto ambiental, contribuindo para ampliar a produção de energia renovável e diversificar a matriz energética da Sabesp.


A implantação dessas UFVs é uma iniciativa que traz a valorização para a imagem da Sabesp, mostrando seu compromisso como empresa que busca sustentabilidade na área ambiental e econômica.


Comentários