Exposição “Birds na Pina - Aves de Botucatu” já está aberta para visitação

A exposição de fotografias “Birds na Pina” já está aberta ao público. Os visitantes poderão contemplar imagens de cerca de 70 espécies de aves que vivem em Botucatu, registradas por diversos fotógrafos. Promovida pela Secretaria Adjunta de Turismo, a exposição oferece aos seus visitantes experiências interessantes, como uma mostra de comedouros caseiros, vídeos sobre o tema e cantos de aves disponíveis no espaço audiovisual, jogo da memória exclusivo, painéis sobre os biomas locais e tótens de pássaros gigantes. Quem passar por lá também poderá vivenciar a experiência de entrar em uma gaiola humana, e participar de oficinas, passarinhadas, rodas de conversa, visitas guiadas, contações de histórias e encontros com os fotógrafos e outros convidados. No próximo sábado, dia 30, às 11h30, no espaço da exposição, será feito o lançamento do “Guia de aves da Demétria 2”, de Gersony Jovchelevich, que apresenta 76 novas espécies locais, todas ilustradas com fotos e breves informações para facil

Aos que chegam agora



Aos que chegam agora eu explico; sou um calado contador de histórias que assistiu a virada do um milênio e várias previsões de final dos tempos. Levo a rotina com muita vida em meus anos, sem pensar em ser unânime, porém prudente e seletivo.

Aos que realmente estão chegando agora, antecipo; sou de trato difícil, porém de coração mole e compreensão distorcida da realidade. Antecipo a época e revivo o futuro, consciente de que o passado é reflexo de nosso presente e somos aquilo que atraímos.

Ao que chegam agora, peço com carinho, puxe um banquinho e compreenda que realmente não devemos nos preocupar com o mundo que nos abriga, mas com o mundo que estamos deixando.

Aos que chegam agora relato causos de amigos do passado e que estão ainda hoje aos nossos lados... Na lembrança. Companheiros da BR sem estadia eira ou beira, aos estabelecidos e bem sucedidos, aos distantes e próximos, aos ricos de dinheiro e milionários de sentimento.

Aqueles que chegam agora saúdam os que já se foram e discutem como poderíamos mudar o mundo sem alterar a nossa cômoda realidade. Puxo na memória um tempo já esquecido onde o aperto de mão era mais forte que o clicar no mouse.

Ao que chegam agora não citarei minha idade, mas saiba! Trilhei caminhos obscuros para alcançar verdejantes jardins, andei por estradas de tijolos amarelos para me decepcionar com a embriagante visão da parede. Não me arrependo dos erros, me orgulho dos acertos e tenho convicção que o importante é a chegada. Apenas ela, com a bagagem de anos cheios de vida me darão histórias, causos que levarão a dúvida aos filhos e virarão lendas para os netos.

Aos que estão se aproximando agradeço. Aos que apenas passam lamento, pois o importante é puxar o banquinho e chegar, mesmo que seja só agora.

Comentários