Traficantes são presos no Santa Elisa no portão da boca de fumo

Uma dupla de traficantes foi presa na noite de ontem, no portão da boca de fumo do Santa Elisa, com maconha, crack, cocaína e dinheiro. A captura dos marginais foi feita por Policiais da Força Tática da Polícia Militar, que avistaram os dois suspeitos ao longe e perceberam que um deles ao avistar a viatura correu para o fundo do imóvel. Enquanto um dos policiais abordava um dos indivíduos no portão, o outro agente da lei conseguiu identificar que o segundo suspeito jogou uma sacola no próprio quintal. Ao verificar o que havia na sacola, os policiais não ficaram surpresos ao constatar que trata-se de 66 porções de crack prontas para a venda. Na busca pessoal os agentes encontraram com um dos traficantes mais 5 porções de crack, 3 porções de maconha, uma porção de cocaína, além de R$ 222 em dinheiro.  A dupla recebeu voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial onde foi confeccionado um Boletim de Ocorrência (B.O)  como tráfico de drogas. A dupla agora está presa à disposição

Siga sua trilha


Siga sua trilha
Não viva de nostalgia
Ela pode te parar
Vai te brecar
Levará ao retrocesso
Sem nexo
Só elos

Relembre o passado
De olhos no presente 
Na expectativa de um futuro
O que já teve atenção
Já foi visto e vivido
E os personagens...
Bem (mesmo hoje e sendo os mesmos); se tornaram outros 
Mudados...
...Pelo tempo, vivências, alegrias e tristezas

As garras do futuro assustam
Espanta os covardes, os medrosos e parasitas
O conforto do passado 
É aconchegante
Embriaga e vicia 

A saudade de um tempo ido
É igual aos mais caros entorpecentes
Vício paralisante motivado por lembranças
E conquistas que não retornam
Em um mundo onde as vitórias não devem parar

Que o passado seja um porto transitório de emoções
Não pousada para nossas mágoas e frustrações
Não colecione cacos de história
Construa seu caminho com conquistas diárias
Não pare na pista em um tempo que não volta

O caminhão das lembranças atropela quem o aguarda
Em busca de histórias já passadas.
Mas, constrói e leva para longe 
Aquele que decide seguir viagem 

Que o porto seguro das recordações 
Não te sufoque, não afogue
Ou o embriague com lembranças felizes
Graças a um presente amargo.

Fica estáticas no tempo
Te levará a um bom destino...
No banco da praça, ou sobre a marquise de prédios antigos
Usando como cobertor as sombras de seu passado lindo

Renato Fernandes

Comentários