Mulheres indígenas chegam na reta final da caminhada de 2.000 km pela Argentina

Mulheres indígenas chegam na reta final da caminhada de 2.000 km pela Argentina, isso é importante pois grupos de mulheres indígenas do país empreendem uma caminhada desde o dia 14 de março em direção à cidade de Buenos Aires. Elas chegarão no dia 22 de maio na capital federal, dia da plurinacionalidade dos territórios. Para o bloco sul, a caminhada total será de cerca de 1.900km, e, para o bloco norte, 1.200km, segundo estimativas recentes das ativistas. Também partiram grupos do leste e oeste do país, reunindo mulheres de diferentes nações indígenas. "Caminhamos para propor que o terricídio seja considerado um crime de lesa humanidade e lesa natureza", afirmam, em comunicado. "Sabemos que não é o melhor momento para sair dos territórios. No entanto, se ficamos em casa, continuam nos matando." O conceito de terricídio foi criado pelo movimento de mulheres indígenas para englobar as diversas formas de assassinato das formas de vida. Trata-se de feminicídio, ecocídio

Livre-comércio - Entenda a teoria por trás de Brasil x UE


Imagine este exemplo: A Venezuela produz milho e sapatos e a França também produz milho e sapatos e ambos comercializam entre si estes bens. Porém a França é mais eficiente na produção desses dois bens. Ela pode fabricar sapatos pela metade do preço da Venezuela e milho por um quinto do preço.

França, portanto, tem a vantagem absoluta na produção desses dois tipos de bens. Diante disso poderíamos supor que a Venezuela não poderia fazer muita coisa para competir com a França e que ao longo do tempo o país se tornaria cada vez mais pobre. Mas não é bem assim.

Neste caso, se a Venezuela se dedicasse todos os seus recursos para fabricar sapatos e a França para produzir milho, juntos acabariam produzindo mais sapatos e milhos do que se cada um produzisse individualmente.

Então a França poderia trocar o milho excessivo pelos sapatos venezuelanos, isso porque a Venezuela tem a vantagem comparativa da fabricação de sapatos, ao contrário do que ocorre com milhos, área na qual é muito menos eficiente do que os franceses.

Nada melhor do que mostrar um exemplo, com outros números, da Lei da Vantagem Comparativa do economista David Ricardo do seu livro “Princípios da economia política e tributação“ de 1817.

Por isso que países que fazem livre-comércio conseguem ser mais produtivos, produzindo mais o que sabem de melhor gerando mais empregos com produtos melhores ao preço mais justo beneficiando as populações envolvidas.

______________________________________________________


Por: Fernando de Camargo 
Conselheiro Financeiro - Graduado em Gestão Financeira com certificação da ANBIMA - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais - Tel: (14) 3354-3672 -  (14) 9975-42707 

-------------------------------------------------------------------------------

Comentários