Exposição “Birds na Pina - Aves de Botucatu” já está aberta para visitação

A exposição de fotografias “Birds na Pina” já está aberta ao público. Os visitantes poderão contemplar imagens de cerca de 70 espécies de aves que vivem em Botucatu, registradas por diversos fotógrafos. Promovida pela Secretaria Adjunta de Turismo, a exposição oferece aos seus visitantes experiências interessantes, como uma mostra de comedouros caseiros, vídeos sobre o tema e cantos de aves disponíveis no espaço audiovisual, jogo da memória exclusivo, painéis sobre os biomas locais e tótens de pássaros gigantes. Quem passar por lá também poderá vivenciar a experiência de entrar em uma gaiola humana, e participar de oficinas, passarinhadas, rodas de conversa, visitas guiadas, contações de histórias e encontros com os fotógrafos e outros convidados. No próximo sábado, dia 30, às 11h30, no espaço da exposição, será feito o lançamento do “Guia de aves da Demétria 2”, de Gersony Jovchelevich, que apresenta 76 novas espécies locais, todas ilustradas com fotos e breves informações para facil

Botucatu recebe "À Beira do Abismo me cresceram Asas"


A peça teatral “À Beira do Abismo me Cresceram Asas”, com dramaturgia, direção e interpretação de Maitê Proença, chega à Botucatu, em maio. confira os detalhes

Informações da apresentação

Dia - 19/05/2019 (Domingo)
Horário - 19:30 h
Gênero - Comédia dramática
Local Botucatu - Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci - Praça Coronel Moura , 27
Ingressos - Venda online no site MegaBilheteria e na bilheteria do teatro

Espetáculo repleto de poesia, emoção e bom humor


A peça teatral “À Beira do Abismo me Cresceram Asas”, com dramaturgia, direção e interpretação de Maitê Proença, tem um texto poético, repleto de emoção e bom humor.

A montagem certamente leva o público às gargalhadas com os diálogos entre Terezinha (Maitê Proença) e Valdina (Clarisse Derzié Luz).

Sem as máscaras habituais da juventude, sem qualquer cerimônia, as personagens falam sobre qualquer assunto – sexo, diferenças entre homens e mulheres, abandono, e mostra ao mesmo tempo o lado bom e o ruim de cada situação.

Embora diferentes na personalidade, Terezinha (86) e Valdina (80) têm em comum a praticidade dos que aprenderam a simplificar a vida. Portanto sabem que já não há tempo para complicá-la.

Valdina leva o dia a dia com otimismo, sem nostalgias. Porém não se engane, ela carrega um grande segredo. Paralelamente, Terezinha é de temperamento carrancudo, ainda que bem resolvido.

Sem dúvida Maitê Proença criou o texto que faz refletir sobre o tempo, as emoções da vida, a solidariedade e a importância de compartilhar, em um misto de humor e delicadez.

Informações dos sites MegaBilheteria e Teatros Art Br











Comentários