Traficantes são presos no Santa Elisa no portão da boca de fumo

Uma dupla de traficantes foi presa na noite de ontem, no portão da boca de fumo do Santa Elisa, com maconha, crack, cocaína e dinheiro. A captura dos marginais foi feita por Policiais da Força Tática da Polícia Militar, que avistaram os dois suspeitos ao longe e perceberam que um deles ao avistar a viatura correu para o fundo do imóvel. Enquanto um dos policiais abordava um dos indivíduos no portão, o outro agente da lei conseguiu identificar que o segundo suspeito jogou uma sacola no próprio quintal. Ao verificar o que havia na sacola, os policiais não ficaram surpresos ao constatar que trata-se de 66 porções de crack prontas para a venda. Na busca pessoal os agentes encontraram com um dos traficantes mais 5 porções de crack, 3 porções de maconha, uma porção de cocaína, além de R$ 222 em dinheiro.  A dupla recebeu voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial onde foi confeccionado um Boletim de Ocorrência (B.O)  como tráfico de drogas. A dupla agora está presa à disposição

“Tia! Lê o bilhete” é a frase que gerou a maior emoção em uma professora com 10 anos de experiência



A professora Taciana Ferreira Martins, ficou impressionada e diz ter sentido a maior emoção de sua vida profissional com um bilhete da aluna, Anita Kauara Alvarenga, de 9 anos.

De acordo com e educadora, anualmente, no período da Páscoa, a Escola Estadual Dona Leonina Nunes Maciel, em Cruzília, Sul de minas Gerais, promove uma campanha para distribuir ovos de páscoa aos alunos, e pede uma pequena contribuição voluntária aos pais que podem pagar.

“Ela me entregou o dinheiro embrulhado em um bilhete e pediu: ‘Tia! Lê o bilhete’, abri e , levei um susto não estamos acostumados com esses atos vemos tantas notícias ruins no mundo e fiquei espantada. Chamei ela, e disse que aquilo havia me emocionado bastante”, comenta.

O bilhete trazia a seguinte mensagem: “Tia 3 Reais são meu e os outros 3 e para alguma criança que não tiver dinheiro para pagar (sic)”. “Aquilo me deixou realmente muito comovida, liguei para a família da aluna parabenizando os pais pela educação que estavam garantindo à filha. Em seguida postei a história em meu Facebook”, comenta Taciana.

Conversando com a família de Anita, a educadora tomou conhecimento que a menina havia pedido um dinheiro extra para a mãe e explicado a razão.

“Ela pediu um pouco mais para os pais e disse que teria vergonha de falar a respeito comigo, na frente de todos os alunos e a mãe sugeriu: ‘escreva um bilhete então’”.

No dia seguinte, ao acessar a rede social ela ficou impressionada com a quantidade de compartilhamentos. Para se ter uma ideia, hoje a publicação já soma 18 mil  comentários e  96 mil compartilhamentos. “Nunca imaginaria que teria tanta repercussão. Mas fiquei feliz, é um ato do bem que pode servir de exemplo, e  é disso que o mundo está precisando”, ressalta.


A turma de Anita é pequena, são apenas 21 alunos e segundo a educadora, o nível de renda dos estudantes é bastante variado. Entre os amigos de sala Anita se destaca pelo capricho e inteligência, porém bastante tímida.

“Depois disso conversei com professoras de anos anteriores e eles me disseram que ela é assim mesmo, sempre solidária e pronta para ajudar os amigos e a professora”, comenta.

Texto - Renato Fernandes - In Loco conteúdo

Comentários