Exposição “Birds na Pina - Aves de Botucatu” já está aberta para visitação

A exposição de fotografias “Birds na Pina” já está aberta ao público. Os visitantes poderão contemplar imagens de cerca de 70 espécies de aves que vivem em Botucatu, registradas por diversos fotógrafos. Promovida pela Secretaria Adjunta de Turismo, a exposição oferece aos seus visitantes experiências interessantes, como uma mostra de comedouros caseiros, vídeos sobre o tema e cantos de aves disponíveis no espaço audiovisual, jogo da memória exclusivo, painéis sobre os biomas locais e tótens de pássaros gigantes. Quem passar por lá também poderá vivenciar a experiência de entrar em uma gaiola humana, e participar de oficinas, passarinhadas, rodas de conversa, visitas guiadas, contações de histórias e encontros com os fotógrafos e outros convidados. No próximo sábado, dia 30, às 11h30, no espaço da exposição, será feito o lançamento do “Guia de aves da Demétria 2”, de Gersony Jovchelevich, que apresenta 76 novas espécies locais, todas ilustradas com fotos e breves informações para facil

A interessante aventura do transporte público


Outro dia tive a necessidade de utilizar transporte coletivo, o bom e velho Busão, e confesso: é bem melhor que utilizar o tradicional carro.


No abrigo de ônibus, se ficar de orelha em pé, ouvimos interessantes histórias, e nessa aventura, estava eu de bobeira no ponto quando duas jovens começam a dizer que não ririam votar em um certo candidato tido como machão, que Ele Não entraria no poder. Fiquei atento para ver até onde ia o diálogo e logo uma delas soltou:

- Se ele entra meu marido que está preso vai perder a vida

- Imagina meu irmão não poder nos visitar no Natal. Está certo que ele aparece apenas no dia 26, e não sabemos onde ele esteve nos dias anteriores, mas mesmo assim - adicionou a outra.

O ônibus chegou e entrei em seu interior logo na entrada, antes da catraca, um bêbado já anunciava:

- Você é um homem feio; você é uma mulher bonita; você é um rapaz horrível; você é uma jovem linda...
.
O bêbado me alertou: - Eita, você é horrível
.
Como se eu já não soubesse disso. Dei um sorriso, passei meu cartão, pois atualmente tenho o benefício de estar estudando e pago meia.

Fiquei em pé ao lado de um rapaz que comentava:

- Melhor feio que bêbado.

O rapaz me contou que estava desempregado e que usar o transporte público estava ficando difícil e que precisava entregar currículos no outro lado da cidade, mas que voltaria a pé para casa.

- Não tem jeito, na volta já reservei cinquenta currículos para entregar em todos os lugares que eu passar - disse.

Ele me contou que trabalhava como cozinheiro, e que tinha três filhos e que precisava trabalhar para ajudar a mãe que estava com câncer. Ficamos conversando até chegarmos ao meu ponto de destino.
Desci, resolvi tudo o que tinha que resolver e voltei para o ponto de ônibus, pois antes de voltar para a casa eu ainda precisava resolver uma situação em outro bairro no extremo da cidade.

O busão chegou, e ao passa meu cartão no leitor vi que tinha uma tal de integração, ou seja, eu iria para o outro lado da cidade, gastando apenas R$ 1,75. Cedi o lugar para uma senhora que me agradeceu e se pôs a falar.

-Esse mundo está perdido, na minha época a gente não andava com roupa tão curta, disse ela observando uma jovem estudante de shorts acima do joelho. Essa é uma pouca vergonha imagine ir assim para a escola - reclamou.

Perguntei a ela como era em seu tempo as salas de aula, e ela me disse: - Não sei, nunca estudei. Pego o ônibus certo porque é sempre o mesmo motorista. Quando ele tira férias levo uma semana para descobrir qual o coletivo certo - ressaltou.

Cheguei ao meu destino e pensei com meus botões. Com o preço da gasolina, quando é que conseguiria atravessar a cidade com menos de R$ 2,00, sem me preocupar com vaga de estacionamento; entender a opção de voto de duas desconhecidas de forma democrática sem as críticas e posicionamentos extremistas das redes sociais; se emocionar com a história triste de um desempregado, dar risadas com um bêbado crítico de beleza e ter e oportunidade de acompanhar a análise crítica sobre a educação moderna de alguém que nunca foi à escola e além de tudo compreender como uma pessoa analfabeta reconhece o ônibus correto que precisa entrar.
Andar de busão é uma interessante experiência social que ainda nos gera economia extrema em época onde o valor do combustível se aproxima a R$ 5,00. Recomendo essa experiência de vida a todos.

Comentários